Como são tratados os resíduos hospitalares?

jan 11, 2021

Após o acondicionamento e recolha, os resíduos são transportados para uma unidade de tratamento para serem tratados de forma segura.

Na unidade de tratamento: 

  • Eliminamos os organismos infeciosos presentes nos resíduos, de modo a proteger  a comunidade em geral contra possíveis infeções.

  • Tratamos e descaracterizamos os resíduos hospitalares (incluindo qualquer dispositivo médico e equipamento corto perfurante).

  • Eliminamos o risco associado a produtos químicos e medicamentos.

  • Usamos uma das seguintes opções de tratamento: incineração ou autoclavagem (ver abaixo).

Uma única opção de tratamento não é a solução adequada para todos os fluxos de resíduos, tendo por base os riscos associados e a legislação nacional. Os resíduos hospitalares de Grupo III e VI, caracterizam-se como periogosos, sendo por isso necessário seu tratamento dedicado de modo a proteger as  pessoas e o meio ambiente.

Opções de tratamento

Somos proprietários das nossas 8 instalações especializadas em Portugal, licenciadas e operacionais, onde oferecemos duas opções de tratamento: 

  1. Incineração -
    o CIGR (Centro Integrado de Gestão de Resíduos), implementado pela Stericycle integra um sistema de incineração por pirólise controlada em forno rotativo, que consiste na degradação térmica dos resíduos na ausência de oxigénio, sendo este um processo altamente exotérmico. Todos os resíduos, produtos finais resultantes do processo de incineração, são devidamente encaminhados e tratados para os destinos finais adequados.

  2. Autoclavagem - 
    esta é uma das formas mais eficazes de inativação de microrganismos, à qual associamos uma etapa adicional de trituração. Este processo consiste na descontaminação com calor húmido dos resíduos a alta temperatura e sob pressão.

Saiba mais sobre os nossos processos: https://www.stericycle.pt/sobre/como-trabalhamos ou visite a nossa área de recursos https://www.stericycle.pt/suporte-e-recursos

jan 11, 2021